PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Ninguém te responde no Tinder? Descubra o que você está fazendo de errado!

Universa

28/06/2020 04h00

Photo by Andrea Piacquadio from Pexels

Os aplicativos de pegação estão cada vez mais em alta. Apesar dos encontros presenciais ainda não estarem liberados, tem muita gente curando o tédio mantendo novos e antigos contatinhos em dia.

Você pode até não usar o Tinder, já que hoje em dia o Instagram tem servido aos propósitos xavequeiros de boa parte da galera, mas se está solteiro ou solteira, algum flerte online já deve ter rolado por aí.

Veja também

Mas, ao mesmo tempo que as mensagens pipocam nos celulares e aplicativos, aparentemente tem muita gente sendo deixada no vácuo, sem resposta, largados à própria sorte e solidão.

Há mais oferta do que demanda? Pode ser que sim. É bem possível que para cada mulher bonita, interessante e solteira, existam dezenas de "machos" ao seu redor tentando chamar a atenção. O que, na prática, significa uma coisa só: a sua concorrência será desleal.

Dito isso, pra você que ainda não deu a sorte de encontrar a sua cara metade online, deixo aqui algumas dicas para evitar essa situação de vácuo. E a nossa primeira lição é simples:

Não importa quão indignado você fique em não receber uma resposta da crush, o problema é seu e só você poderá resolve-lo. O primeiro passo é aceitar essa verdade universal. Não receber resposta já é a resposta.

O segundo é entender que há duas questões em que você deve trabalhar para se destacar na multidão:

1. Melhorar a sua abordagem

2. Repensar os seus critérios na hora de escolher um crush (essa é polêmica, mas calma que já explico)

Quanto a abordagem, essa é a reclamação de 10 entre 10 mulheres heterossexuais que estão nos tinders da vida: os homens não sabem puxar papo.

Considerando que a concorrência é grande, toda vez que você manda mensagens genéricas como: oi, tudo bem, que linda!, você está jogando fora a chance de criar uma primeira impressão interessante e sair na frente pela atenção da pessoa desejada.

Vanessa, solteira há 2 anos e adepta dos aplicativos detalha: "A cada 10 inícios de conversa, 9 delas parecem que foram copiadas e coladas de um manual ruim de boas-vindas. É claro que aquele único ser humano que mandou algo diferente, original e interessante, vai ter a minha atenção!"

O Michael é um homem gay e confirma pra gente que esse não é um incômodo apenas entre as mulheres: "Se a primeira mensagem da pessoa for só "oi", eu nem respondo, pois sei que a pessoa não vai ter o mínimo de interesse em puxar papo, ou então a conversa vai ficar espaçada demais e eu vou ficar entediado zzzzzzz."

Já sobre os critérios na hora de escolher um crush, senta que o que eu vou te contar talvez não desça macio e nem gostoso, mas: você precisa estar consciente do seu poder de sedução e do estilo das pessoas que você atrai (pelo menos fisicamente, já que estamos falando de app's online que dependem muito disso para o match). Tô dizendo que você é feio? Não, calma. Talvez sim, mas não estamos falando disso agora.

Tô dizendo que: se mandar mensagem genérica pra meio mundo já não funciona, quiçá vai funcionar naqueles perfis de instagram de mulheres com trilhões de seguidores que claramente se encaixam em todos os padrões possíveis de beleza e portanto vivem rodeadas de pretendentes. É duro, mas é real. Baixa a sua bola, segura a auto-estima e seja realista. Ou vai continuar lamentando continuar no zero a zero online.

Dito isso, que tal dar uma melhorada no seu perfil de instagram ou do tinder? Não tô falando de photoshop não, tô falando de deixar as pessoas te conhecerem um pouco melhor – que tipo de música gosta, se curte cozinhar, seus hobbies e trabalho. Perfil privado não rola, tampouco aqueles que têm apenas uma foto e nenhum textinho. O Michael, novamente, concorda: "Se não tem uma biozinha, instagram conectado, músicas ou msm uma foto de perfil inusitada, eu fico sem conexão pra mandar uma mensagem. O Assunto vai morrer super rápido."

Por fim, deixo um vídeo dos Soltos SA, um canal dedicado à vida solteira e suas aventuras. Aqui eles dão 15 dicas infalíveis pra paquerar online. Eu já apliquei algumas delas e deu certo, que tal tentar também?

Sobre a autora

Mayumi Sato é meio de exatas, meio de humanas. Pesquisadora e diretora de marketing do Sexlog quer ressignificar a relação das pessoas com o sexo e, para isso, acredita que é preciso colocar a mão na massa, o que inclui decodificar o comportamento humano. Ao longo dos anos, estudando e trabalhando com o mercado adulto, passou a fazer parte de uma rede de mulheres interessadas e ativistas no assunto, por isso sabe que não está – não estamos – só. Idealizadora do cínicas (www.cinicas.com.br) e feminista sex-positive.

Sobre o blog

Dados e pesquisas sobre sexo e o comportamento dos brasileiros entre quatro paredes. Muita informação, tendências, dados – e experiências próprias! - sobre o assunto. Um espaço para desafiar tabus e moralismos em torno do sexo.

Mayumi Sato