PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Ser corno ou não ser? Conheço os tipos de fetiche ligados à prática!

Universa

02/02/2020 04h00

Photo by Jay Wennington on Unsplash

Você sabia que cuckold é um dos fetiches mais populares entre brasileiros? Se ainda não sabe o que é cuckold, eu explico. É o fetiche de quem gosta de ser corno, traído, ou simplesmente ver (ou saber que) seu parceiro ou parceiro tendo relações sexuais com outra pessoa.

A prática envolve sempre um casal heterossexual, homo ou bi e um terceiro elemento, geralmente masculino. O corno da relação sente prazer ao passar por situações em que a parceira transa com outro ou outros homens. Pode ser parecer curioso, mas essa é uma das fantasias mais populares no Brasil.

Dentro do cuckold, existem diversas variações e maneiras de viver o fetiche. E aqui estou para te mostrar quais são elas (em texto ou em vídeo, ao final desse post, se você preferir):

Cuckold Voyeur

O tipo mais comum que curte assistir a parceira transando com outro homem sem participar do ato sexual. Como o nome voyeur diz, o prazer está em assistir toda a ação.

Cuckold à Espera

Este é o corno que sente prazer quando a esposa ou parceira sai com outro enquanto ele fica em casa, esperando. Não saber o que a parceira está fazendo é parte do jogo. Uma variação desta modalidade é quando a parceira sai com outro cara e conta o que está acontecendo por telefone ou mensagens de texto.

Cuckold Menáge

Nesta modalidade, o corno assiste a parceira participar de um menáge com outros dois homens.

Cuckold Gangbang

O corno assiste a parceira transar com um grupo de homens.

Cuckold à espera do gangbang

Essa é uma mistura de modalidades e o corno não assiste a parceira participar de um gangbang, apenas sabe que está acontecendo e fica sabendo (ou não) tudo o que aconteceu depois.

Cuckold Bi

Quando o corno e o amante são bissexuais e interagem no sexo, que também inclui a parceira.

Cuckold Dogging

Este tipo de cuckold envolve uma relação em público e exibicionista, na qual o corno observa sua parceira namorar ou interagir com outro homem. Uma possibilidade é quando o corno assiste a parceira com o amante em parques, restaurantes, shoppings, etc.

Cuckold Submisso

Neste caso, o corno está na posição de submisso e é humilhado pelo amante da parceira enquanto ela assiste (ou não).

Cuckold Esposa de Férias com o Amante

A parceira viaja com o terceiro elemento da relação e o corno não participa, esperando à distância.

Cuckold Cinto de castidade

Nesta modalidade, o corno assiste a relação sexual entre a parceira e o amante enquanto veste um cinto de castidade para que tenha dor ao se excitar.

Concluindo, essas são as variações mais comuns do cuckold e obviamente podem existir muitas mais. Se você pratica algo que não está nesta lista, deixa aqui nos comentários. Comenta também o que pensa do assunto e se já conhecia tal fetiche.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Mayumi Sato é meio de exatas, meio de humanas. Pesquisadora e diretora de marketing do Sexlog quer ressignificar a relação das pessoas com o sexo e, para isso, acredita que é preciso colocar a mão na massa, o que inclui decodificar o comportamento humano. Ao longo dos anos, estudando e trabalhando com o mercado adulto, passou a fazer parte de uma rede de mulheres interessadas e ativistas no assunto, por isso sabe que não está – não estamos – só. Idealizadora do cínicas (www.cinicas.com.br) e feminista sex-positive.

Sobre o blog

Dados e pesquisas sobre sexo e o comportamento dos brasileiros entre quatro paredes. Muita informação, tendências, dados – e experiências próprias! - sobre o assunto. Um espaço para desafiar tabus e moralismos em torno do sexo.

Mayumi Sato