Topo
Mayumi Sato

Mayumi Sato

Categorias

Histórico

Hoje é dia de luta: converse com uma mulher sobre orgasmo e siririca

Mayumi Sato

08/03/2019 10h43

Hoje é Dia da Mulher e que tal celebrá-lo conversando sobre sexo com as mulheres ao seu redor?

Pense naquelas que fazem parte da sua vida: mães, avós, tias, filhas, amigas, colegas de trabalho, da faculdade, do bar. Com quantas delas você já teve conversas francas e sinceras sobre o que lhes dá prazer?

É 2019, muitas conquistas foram e continuam sendo realizadas, mas a verdade é que o mundo continua categorizando corpos e mentes femininas em duas grandes categorias.

As dessexualizadas: cuja função social sufoca qualquer possibilidade de manifestação sexual. Somos mães, cuidadoras, responsáveis, chefes, líderes, empregadas ou empreendedoras e isso nos resume por inteiro. Não se espera que mulheres respeitáveis, em posições como essas, sequer se ocupem de temas como sexualidade.

Por outro lado, somos – e muitas vezes ao mesmo tempo – objetificadas. Vistas como objeto e agentes de prazer do outro. Cujas decisões – seja de como se vestir, sentar, se comportar, falar – gira em torno de como o sexo oposto nos validará. Nesse contexto o sexo não é só aceito, como bem vindo e primordial, mas mais uma vez, não diz respeito a nós.

Sobre o nosso prazer, desejos, dúvidas e questões, ainda falamos muito pouco.

E isso nos isola, nos aprisiona, nos mantém com a sensação de que temos problemas sem solução ou que sequer merecem a nossa atenção. Mas que, nem por isso, deixam de fazer parte do nosso dia a dia.

Por isso, te convido a fazer parte dessa revolução: que tal falar sobre masturbação com a sua mãe? Sobre sexo com a sua avó? Compartilhar suas dores e desejos com as suas amigas, demonstrar suas vulnerabilidades e convidá-las a compartilharem as suas também.

Não estamos sozinhas e a luta pela nossa emancipação passa tanto pela nossa mente quanto pelos nossos corpos. Então falemos e falemos muito. E que siririca, gozo e tesão façam parte das nossas vidas em 2019 <3

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Mayumi Sato é meio de exatas, meio de humanas. Pesquisadora e diretora de marketing do Sexlog quer ressignificar a relação das pessoas com o sexo e, para isso, acredita que é preciso colocar a mão na massa, o que inclui decodificar o comportamento humano. Ao longo dos anos, estudando e trabalhando com o mercado adulto, passou a fazer parte de uma rede de mulheres interessadas e ativistas no assunto, por isso sabe que não está – não estamos – só. Idealizadora do cínicas (www.cinicas.com.br) e feminista sex-positive.

Sobre o blog

Dados e pesquisas sobre sexo e o comportamento dos brasileiros entre quatro paredes. Muita informação, tendências, dados – e experiências próprias! - sobre o assunto. Um espaço para desafiar tabus e moralismos em torno do sexo.